sábado, outubro 20, 2007

A tigela de madeira

Um senhor de idade foi morar com o filho, a nora e o net de quatro anos.
As mãos do ancião eram trémulas, a visão embaciada e os passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa.Mas, as mãos trémulas e a visão fraca do avó atrapalhavam-no na hora de comer. As ervilhas rolavam da colher e caíam no chão. O leite derramava-se na toalha da mesa.
Por isso, o filho e a nora irritavam-se com tanta sujidade.
- Temos de tomar providências com respeito ao meu pai - disse o filho à mulher.
E decidiram colocar uma pequena mesa num canto da cozinha, onde o "velho" comeria sozinho.
Desde que o avô quebrara 2 pratos, a comida era-lhe servida numa tigela de madeira.
E, quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas nos olhos. Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações àsperas sempre que ele deixava cair um talher ou comida.
O menino assistia a tudo em silêncio.
Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho estva no chão, manuseando pedaços de madeira com as suas mãos pequenas. Perguntou delicamente à criança:
- O que estás a fazer?
O menino respondeu docemente:
-Oh, estou a fazer um tigela para o papá e a mamã comerem, quando eu crescer.
O garoto de quatro anos sorriu e voltou ao trabalho.
Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais, que eles ficarm mudos.Então as lágrimas começaram a correr nos olhos deles. Embora ninguém tivesse dito nada, ambos sabiam o que deviam fazer.
Naquela noite, o pai tomou o avô pelas mãos e, gentilmente, conduziu-o à mesa da familia.Desde então, e até ao final dos seus dias, ele comeu todas as refeições com a família.E por alguma razão, o filho e a nora já não se importavam quando deixava cair um garfo, derramava leite, ou sujava a toalha de mesa...

Autor desconhecido

2 comentários:

Susana disse...

Olá mãezinha!Mt bonito o texto...Por mais k 1 pessoa pense k ñ,todos nos vamos passar pelo mesmo.Ms s nos apercebermos a tempo podemos corrigir a situação:) É preciso é saber reconhecer quando estamos errados...ou menos certos,pronto=P

Bj gandeeeeeeee e xiiiiiiii coraxao apertadito

Borboleta disse...

Deixa-me adivinhar... tb és assinante da audácia!!!
É, eu tb tava a pensar por esse texto no meu blog, mas tu já me poupaste trabalho :)